sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Alimentação dos Canários

Das sementes usadas para canários, há que destacar o alpiste que pode ser fornecida sem restrições; todas as restantes, têm que ser fornecidas de forma dosada, pois são exageradamente ricas em óleos ou gorduras, dentro desse grupo temos sementes ricas em ómegas 3 e 6, com excelentes efeitos terapêuticos. 

As sementes que possuem extrato etéreo são especialmente úteis na muda, contudo volto a frisar que será necessário saber dosá-las. Por último gostaria de destacar o papel da perilla e do fónio, os quais têm propriedades comprovadas a nível de promoção da saúde das aves, na prevenção e resolução de problemas digestivos, entre outros.





Alpiste (Phalaris canariensis)
Semente rica em hidratos de carbono. O termo inglês "canaryseed" dá-nos uma ideia da sua importância na alimentação dos canários, contudo é também utilizada em muitas outras misturas para aves.



Aveia descascada (Avena sativa)
Possui excelente digestibilidade e costuma ser muito apreciada. É rica em hidratos de carbono (75% a 80% do peso seco) é uma boa semente para fornecer a pássaros com crias, pela sua digestibilidade e teor proteico (12,4 a 24,50%), contudo em quantidades elevadas engordará em demasia os canários, por isso há que saber dosar o seu uso. A porcentagem de gorduras varia entre 3,10 e 10,9%, com predominância para os ácidos graxos insaturados.


Semente de couve e nabiça:
São sementes muito ricas em gorduras, normalmente são apreciadas, mas tem que ser usadas em quantidades moderadas, devido ao seu alto teor em gorduras.
 
Colza (Brassica rapa)
Rica em proteína e óleos ( extrato etéreo) ,tem um sabor ligeiramente amargo. É uma semente importante, pois o seu elevado teor de extrato estéreo contribui para a saúde. Também é benéfico para o canto dos canários, mas em demasia os canários ficaram obesos e consequentemente poderão ter problemas de saúde.

Níger (Guizotia abyssinica)
É uma semente muito apreciada e é também rica em extrato etéreo e proteínas. Há também que dosar o seu uso, para evitar que os canários engordem.

Linhaça (Linum usitatissimum)
É a semente do linho. É rica em proteínas e extrato etéreo, em particular Omega 3, o qual é essencial para uma excelente plumagem. É também importante para evitar problemas cardiovasculares. Melhora a passagem dos alimentos, ao longo do aparelho digestivo, facilitando a digestão.

Perilla branca e perilla café (Perilla frutescens)
Semente rica em extrato etéreo, em especial do grupo Omega 3 e Omega 6. Interfere de forma muito positiva, na plumagem e no canto.

Cânhamo (Cannabis sativa)
É o grão da planta Cannabis sativa, mas sem toxinas. É rico em extrato etéreo e proteínas. Possui THC, que aumenta o interesse sexual. Contudo o seu uso deve ser regrado e muito bem dosado, para que os níveis de excitação não sejam nocivos para os pássaros; há também que ter cuidado com problemas de obesidade.

Perilla branco e perilla café (Perilla frutescens)
Grão rico em extrato etéreo, em especial do grupo Omega 3 e Omega 6. Interfere de forma muito positiva, na plumagem e no canto.

Fónio
É uma semente originária do uganda e é usada como prebiótico, ajuda a prevenir e a resolver problemas digestivos, essencialmente.

Água

Um outro fator de enorme importância é a água. É um meio de proliferação de grande variedade de bactérias, protozoários, fungos etc. Ou seja senão fornecermos água limpa diariamente e não trocarmos os bebedouros uma vez por semana, certamente iremos ter problemas, em maior ou menor grau.

Outro fator a ter em consideração é o uso de suplementos vitamínicos e minerais na água, por vezes temos que o fazer ou é vantajoso que assim seja, contudo há que ter muito cuidado e não deixar, de maneira alguma, estar essa água mais que um dia, pois os suplementos degradam-se rapidamente e servem de alimento para os “bichinhos” que por lá vagueiam, os quais se reproduzem especialmente no verão, com o aumento da temperatura. 

Outro fator que contribui para a degradação de algumas vitaminas, é a exposição solar, por isso não é de todo conveniente que bebedouros com vitaminas estejam expostos à luz solar. Existem bebedouros que protegem contra os raios ultra-violetas, essa será uma opção, embora a ideal seja evitar luz solar direta e apenas a fornecermos quando acharmos conveniente.